Central Integrada de Atendimento: 27 3062.2282
banner

Especialidade: ombro e cotovelo

A especialidade de ombro e cotovelo aborda as causas relacionadas ao sistema osteo muscular destas articulações, passando desde doenças degenerativas, lesões esportivas e traumáticas. Por ser formado por uma estrutura músculo-ligamentar complexa, o ombro e o cotovelo carecem de atenção especial quando se tornam sintomáticos.

A maioria das pessoas não dá a devida importância às articulações do corpo até sentir aquela dor que incomoda e aumenta gradativamente. Afinal, os ombros, cotovelos, quadril, joelhos e tornozelos são os grandes responsáveis pelos nossos movimentos. Mas você sabe qual deles é o mais completo?

O ombro é uma das articulações mais complexas do corpo humano. Ele alcança amplitudes que nenhuma outra articulação é capaz. No entanto, essa característica gera uma alta instabilidade que torna propenso o surgimento de lesões traumáticas e degenerativas.

“A estabilidade do ombro é garantida também pelo manguito rotador. Este conjunto de músculos é o mais afetado nas lesões, seja por acidentes ou pelo desgaste ao longo da vida. Com a idade, a atrofia muscular e o processo de atrito entre osso e tendão acabam desencadeando eventos inflamatórios”, explica o ortopedista especializado em cirurgia de ombro e cotovelo, Dr. Nilo Lemos Neto.

De acordo com ele, o manguito rotador é um grupo de músculos e tendões que estabiliza e dá movimento à articulação do ombro. Em uma lesão, há o rompimento desses tendões, o que causa dor, fraqueza e perda da força muscular. Esse quadro pode dificultar até mesmo a movimentação do braço. “Pessoas que trabalham com o braço elevado associado a movimentos repetidos aumenta o risco de lesões, como professor, cabeleireiro, pintor e eletricista”.

Assim que sentir dor, a recomendação é procurar um médico especializado. “Somente um profissional pode indicar o melhor tratamento. Em muitos casos, apenas o reforço da musculatura com fisioterapia é eficaz. Então, só um médico especialista para detectar se há a necessidade de intervenção cirúrgica”, alerta o ortopedista.

Mas ele destaca que hoje a cirurgia de ombro está cada vez menos invasiva diante do avanço tecnológico. A maioria pode ser feita pelo procedimento chamado videoartroscopia. “É um procedimento cirúrgico, que através de pequenas incisões com o auxílio de uma câmera digital e um monitor, possibilita o acesso minimamente invasivo daauxílio de uma câmera digital e um monitor, possibilita o acesso minimamente invasivo da articulação do ombro”, explica Dr. Nilo.

A cirurgia é menos invasiva, a recuperação mais rápida e com menor tempo de imobilização.

 

Dr. Nilo Lemos Neto é:

  • Formado em Medicina na Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES.
    Especializado em Ortopedia & Traumatologia pelo Hospital Universitário de Taubaté – SP
    Cirurgião de Ombro & Cotovelo pelo Grupo de Cirurgia de Ombro e Cotovelo do Vale do ParaíbaSP
    Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
    Coordenador do Grupo de Cirurgia de Ombro e Cotovelo do GOES – Grupo de Ortopedia do Espírito Santo

Compartilhe nas redes:

  • Logo Facebook
  • Logo Twitter